Teresa Ricou

Que a alegria se torne num grito de união para todos nós que ainda temos voz, numa tentativa de mudar o mundo! Difícil? Porém, podemos interpretá-lo. Como se fosse o último momento de um tempo já passado ou o primeiro de outros tempos futuros. Com António Nóvoa é mais possível!