Sampaio da Nóvoa diz que falar de governos de gestão de 1987 e 2011 é “comparar o incomparável”

“Manter um Governo de gestão não é decisão nenhuma”, acusa o candidato a Belém

O candidato presidencial Sampaio da Nóvoa considerou hoje que falar de executivos de gestão de 1987 e 2011 é “comparar o incomparável” pela ausência de paralelo com a situação atual, reiterando que “manter um Governo de gestão não é decisão nenhuma”.

À entrada para a conferência “Portugal e a Defesa Nacional”, Sampaio da Nóvoa foi questionado pelos jornalistas sobre o facto de o Presidente da República ter recordado segunda-feira que, enquanto primeiro-ministro, esteve cinco meses em gestão, e foi perentório: “São situações que não têm paralelo com a situação atual e portanto acho que comparar o que é incomparável normalmente não é uma boa solução para pensarmos a vida política e para tomarmos decisões na vida política”.

“As consequências parecem-me ser absolutamente simples e tenho às vezes dificuldade em compreender tanta elaboração, tanta controvérsia em torno disso quando me parece ser absolutamente simples havendo um acordo de maioria parlamentar, seja ele qual for, é dar posse a esse governo e depois deixar decorrer o normal curso da vida política portuguesa”, afirmou, reiterando que “manter um Governo de gestão não é decisão nenhuma”.

Lusa, 17.11.2015