Maria José Vitorino

Falta-nos uma visão radical e humanista para o País e o Mundo que combata as apostas dos radicais conservadores e austeritários. Sem visão, a esperança caminha sem rumo. Em Portugal, cada eleição nos pode afastar ou aproximar dessa visão, trazer forças para avançar ou pesos para retardar o rumo de uma vida melhor, mais digna, para toda a gente. É preciso que haja pessoas que votem, e candidatos mobilizadores de mais e mais gente, fazendo convergir diferentes maneiras de ver e de agir, mas coma mesma clareza e e a mesma vontade. António Sampaio da Nóvoa, homem da liberdade e da dignidade, da educação e da cultura, sempre e antes de mais cidadão entre cidadãos, é a alternativa justa, como Presidente da República, para que a nossa vida mude, e mude para melhor. Por aquilo que diz e escreve, por aquilo que é, e como é. Pela importância do cargo a que se candidata, fundamental no equilíbrio da nossa democracia. Pelo momento decisivo que atravessamos, em Portugal, na Europa, no Mediterrâneo, no Atlântico, no Mundo. Pelo tempo que aí vem, e que teremos de ser nós a fazer acontecer.  Subscrevi a sua candidatura e conta com o meu apoio, que é o de uma cidadã empenhada, feminista, e de esquerda. Apenas uma – sei, porém, que, em democracia, um voto basta para fazer a diferença.