Nuno Teotónio Pereira (1922 – 2016)

Tomei há pouco conhecimento do falecimento de Nuno Teotónio Pereira, cujo desaparecimento muito empobrece Portugal e cuja memória perdurará entre todos os que se empenham na construção da Democracia e da Liberdade.
Figura de referência da arquitectura portuguesa contemporânea, Nuno Teotónio Pereira deixa marcas visíveis do seu génio e da sua criatividade nas nossas cidades, lega-nos o produto das sucessivas gerações de arquitectos que ajudou a formar e, para além disso, grava o seu lugar na história da luta contra a Ditadura e pela conquista das liberdades fundamentais, antes e depois de Abril.
Tive o privilégio de ter podido privar com a sua presença cativante e o seu espírito crítico e de cidadão sempre empenhado, muito me honrando os contributos que deu para a missão cívica em que me encontro atualmente empenhado. À sua família e amigos deixo sentidas condolências, seguro de que Portugal guardará na sua memória um dos mais ilustres filhos do século XX.

António Sampaio da Nóvoa